quarta-feira, 21 de julho de 2010

Aperfeiçoamento de Professores


Esta semana estou participando do Programa de Aperfeiçoamento para Professores do Ensino Médio (PAPMEM), no IMPA. Na segunda-feira falei sobre Progressões e hoje sobre Probabilidade. Conforme anunciei durante a exposição desta manhã, publicarei aqui, em breve, algumas ideias adicionais que tinha preparado para as palestras mas não couberam no tempo de 1h 15min disponível.

O curso está sendo filmado e transmitido ao vivo pela internet, e os vídeos das palestras ficam gravados e disponíveis na página de vídeos do IMPA: http://video.impa.br/. Siga este link para acessar diretamente a página com os vídeos do curso atual (Julho 2010).

Esta é minha segunda participação neste programa.
Em janeiro tive a oportunidade de falar sobre Cardinais e Funções e também sobre Logaritmos. Os vídeos encontram-se neste link.

Participar deste programa é uma honra para mim por diversos motivos. Estar ao lado de Elon Lages Lima, Eduardo Wagner e Paulo Cezar Carvalho é um deles. É uma convivência muito instrutiva e enriquecedora. Outro motivo é o fato de o Professor Morgado, sobre quem já escrevi em outro texto deste blog, ter sido um dos fundadores do programa (várias de suas aulas estão imortalizadas em vídeos que se podem acessar em http://video.impa.br/).

Mas o principal motivo são os professores participantes do programa, alguns que nos assistem ao vivo aqui no IMPA, no Rio de Janeiro, e muitos outros em várias localidades do Brasil que acompanham através da transmissão em vídeo. Como citei em minha primeira exposição, sempre penso no quanto são privilegiados os alunos desses professores tão dedicados ao ponto de investirem seu tempo de férias em um programa de aperfeiçoamento.

Por isso quero convidar todos os participantes (ou quem tenha visto os vídeos) a utilizarem o espaço para comentários abaixo para... comentar, claro, qualquer coisa que acharem oportuno sobre a experiência. Parte importante do programa são as discussões em grupo que ocorrem todas as tardes, e através da internet podemos ampliar o escopo de tais discussões.

9 comentários:

  1. Professor: só passei para fazer uma visita ao seu blog. Foi de muito valor para mim sua aula de probabilidade hoje. Espero que futuramente senhor permita que eu acesse o seu blog para eventualmente tirar algumas dúvidas. Grande abraço e obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Caro professor
    A abordagem de um conteúdo e até o manejo da turma que fazemos hoje têm traços de nossos antigos professores, nossas referências. A justa reverência bastante presente ao professor Morgado chama a atenção para este aspecto. Esta semana tem sido uma grande oportunidade de eu levar um pouco do Luciano, do Elon, do Paulo Cézar, do Wagner para as minhas salas de aula e, quem sabe, causar o mesmo encantamento aos meus alunos que tenho tido nesta semana.
    Um abraço, obrigado e bom trabalho.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Professor Luciano, parabens por sua aula sobre progresões, foi excelente.

    Professor Luciano, meu nome é Luís Felicio Machado Telles, sou militar e estou servindo em Manaus, onde estou terminando minha
    Licenciatura em Matemática na Universidade Nilton Lins e estagiando no Colegio Militar de Manaus e estou participando do Curso de Aperfeiçoamento de Professores do Ensino Médio, proferido pelo IMPA através de Video Conferência aqui na UFAM.
    No meu estágio no Colégio Militar de Manaus foi na SAP, Seção de Apoio Pedagógico, que tem como finalidade recuperar os alunos que não estão acompanhando a sua respectiva turma.
    Pois bem, Professor Luciano, uma experência que tive sobre esses assuntos, PA e PG, é que os alunos em sua grande maioria não conseguiam enxergar a fórmula da soma de uma PG infinita (Sn=ai/1-q).
    Para soma da PG finita a demonstração é até certo ponto favorável aos mesmos entenderem, já na PG infinita a demonstração é
    feita através de limites, assunto que por muitas vezes nas escola só é visto no 3º ano do Ensino Médio, enquanto a PA e PG são
    vistos na 1ª ou 2ª Série do Ensino Médio. Daí surge as perguntas, como se demonstra isso professor??? E a gente abordar a demonstração por limites aos alunos que ainda não tiveram contato com o conceito de Limite, fica difícel.
    Pois bem Professor Luciano, superei esse problema aqui com meus alunos, da seguinte maneira, demonstrei a fórmula da Soma de uma PG infinita por semelhança de triângulos, coisa que aprendi em meus estudos no Livro de Cálculo do Stuart Vol. 2, para minha surpresa o resultado foi excelente, 99% dos alunos entenderam o assunto.
    Estou enviando a demonstração escaneada para o senhor.
    Deixo essa idéia, para quem sabe possa enriquecer se possível suas ou de outro professor, a aula sobre o assunto nos futuros
    cursos do Programa do IMPA para Professores do Ensino Médio, ou quem sabe pensando grande por minha parte,um dia seja possível coloca-la no Livro "A Matemática do Ensino Médio" Volume 2,
    como uma demonstração alternativa da Prova da Fórmula que já está demonstrada lá por limites.
    Desde já agradeço a atenção Prof Luciano, e desculpe minha ousadia...

    Grande Abraço, Luis Felicio Machado Telles.

    Meu E-mail para contado e orientações: sgtfelicio@gmail.com ou sgtfelicio@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá professor Luciano! Sou aluno do quarto ano de graduação em matemática da Federal de Uberlândia e tive a oportunidade de participar do PAPMEM 2010-2, no qual buscava receber um pouco das experiências de professores que já lidam diretamente com o ensino da matemática. Em uma de suas ministrações você compartilhou o endereço do blog e hoje pude ler alguns de seus posts.

    Não posso deixar de afirmar que todas as aulas ministradas no programa enriqueceram de alguma forma minha formação e, além disso, muito mais, as experiências apresentadas lá e aqui, elas são de valor inestimável para qualquer pessoa que busque o aprender. Fica claro em seus textos sua percepção de que antes do aluno está o ser humano, de que lidar com o aluno, antes de qualquer outra coisa, é lidar com um ser humano. Não é tão fácil encontrar professores e alunos que compreendam esse tipo de percepção, senão não teríamos descasos e mais descasos de alunos e professores por esse Brasil.

    Contudo, pelos comentários que pude ler, fica evidente que tens promovido o crescimento pessoal de muitas pessoas que convivem, conviveram ou que, mesmo virtualmente, simplesmente dedicam alguns minutos para ouvir o que tens a dizer. Sou uma delas. Obrigado por você ter tido a coragem e dedicação em compartilhar todos estes posts.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. professor sou aluno do sexto bloco do curso licenciatura plena em matemática da ufpi .Asisti hoje um dos seus videos postados no site do impa .Gostei muito ,principalmente do problema introdutório,que por sinal foi resolvido no final do vídeo.Tratava-se ese da divisão de um prêmio num capeonato de pingui -pog.Muito interessante .me deixou com mais experiência para resolver problemas como aquele.

    ResponderExcluir
  7. Marcia Julia30/01/2012 16:09

    Professor assisti o curso de aperfeiçoamento para professores do ensino medio e so enrriqueci meus conhecimentos, pretendo participar de varios outros, obrigado pelo conhecimento e experiencias que voces nos passaram e ate o proximo.
    Um abraço carinhoso.

    ResponderExcluir
  8. Professor assisti o curso de aperfeiçoamento para professores do ensino medio e so enrriqueci meus conhecimentos, pretendo participar de varios outros, obrigado pelo conhecimento e experiencias que voces nos passaram e ate o proximo.
    Um abraço carinhoso.

    ResponderExcluir
  9. pela primeira vez participei do curso via internet no ifce campús crateús fiquei maravilhado com o conhecimento destes homens que para mim são genios da matemática não so no Brasil mais em todo o planeta,parabens

    ResponderExcluir

Minha preferência é não moderar os comentários, mas eventualmente poderei excluir os que não acrescentem valor. Recomendo enfaticamente o uso da grafia correta das palavras, evitando abreviações.